Tempo de Recomeçar

Tempo de Recomeçar
"Essa história vai emocionar você"

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Olhos Lavados


O amor invadiu minha vida, matou a solidão,
Encheu-me de torpor, embriagou-me com o cálice da perdição.
Acordei na alcova fria que me deixaste,
Das paredes escuras precipitavam-se anjos sem asas,
Riam, choravam,
Do meu tormento zombavam.
O amor velado sem velas,
Levado sem prece, com pressa,
Nos olhos lavados.

Ébria, sigo adiante na estrada da esperança,
Carrego em meus lábios o teu gosto, no peito um desgosto,
De ter amado mais que podia,
De ter calado antes de amanhecer o dia.
Bebi o ópio da papoula que me deste,
Da flor nada restou, estamos cá as duas,
Na intempérie dum tempo agreste.

Nos meus olhos repousam sofridas nossas lembranças,
Meu olhar distante revela que cá não estou,
Mergulhei no abismo de palavras mortas,
As ditas e não ditas,
Ah! Malditas.

Peço:
- Leve para longe a lua, o sol, o mar, as estrelas, os vales,
São eles testemunhos do crime cometido, cenário do amor vivido.
Como hei de esquecer a peça no palco do teatro?
Com o roteiro preso em minhas mãos?
Com o retrato dum tempo,
Que matou meu coração?


Lágrimas deslizam sobre minha face,
Tem seu curso findo pela saliência dos meus lábios,
Sinto o gosto de dor da lágrima,
Da lástima,
Estranho é provar a própria dor, a do amor.
Sentir o gosto do desgosto,
Ainda assim sentir falta do que provou,
Do que provocou este tal de amor...

( Cassiane Schmidt)

12 comentários:

Fátima Venutti disse...

Um poema tão claro ( e raro) que se funde no escuro da tela.
Somente quem já viveu uma entrega assim pode dizer que está "sem palavras..."

Eu cá estou...
Boooooommmmmmmmmmmm demais!

Luz, muita luz em teus textos.

abraços

Fátima Venutti

Rubens da Cunha disse...

Obrigado pela visita ao Casa de Paragens.

Retorno aqui com mais tempo pra encatar-me com tuas letras

Fernando Rozano disse...

as palavras vão marcando encontro com o sentimento e o sentimento pelo ato de escrever. belo texto. meu abraço.

O Profeta disse...

Escreves como sentes, como respiras...és...serás uma Deusa no Jardim das Hespérides"...


Doce beijo

O Profeta disse...

Como posso adquirir o teu livro?

Cassiane Schmidt disse...

PS: Em alusão ao comentário feito pelo querido Profeta/Poeta:

As Hespérides eram três jovens deusas gregas, filhas de Nix e de Erebo. Eram Egle, Erítia e Hespera. Eram deusas que personificam a tarde e junto de Nix e Hemera formam cada dia, Hemera traz o dia, as Hespérides trazem o entardecer e Nix fecha o dia com a noite.

As Hespérides possuem atributos semelhantes aos das Cárites (graças) e também às Horas. Também são deusas primaveris e guardiãs das fronteiras celestes, entre o céu a terra e o mundo subterrâneo. Possuem também o dom de controlar a vontade de feras selvagens e sempre estão juntas de uma enorme serpente e um poderoso dragão. As Hespérides são donas dos jardins mais famosos da mitologia grega, onde existe uma enorme macieira que nasce pomos de ouro. Os jardins das Hespérides foi alvo de um dos trabalhos de Hércules. Do jardim das Hespèrides saiu o famoso "pomo da discórdia", pelo qual Atena, Hera e Afrodite se submeteram ao julgamento de Páris.

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Oi, Cassiane!
Uma certeza, tenho: terei que voltar aqui, felizmente, muitas e muitas vezes. Uma exímia conhecedora da Mitologia Grega, isso me atrai demais.
Seu Poema é uma música, basta uma melodia, um arranjo suave. E tens até sobrenome de Poeta, seriam parentes? Augusto Frederico Schmidt (me enrolo toda com essas letras,rsss), como o admiro, mas está tão esquecido...Boa tarde, querida! Obrigada mesmo!

Carlo Rochas disse...

E o blog transformou-se em algo, desprendi-me de tanto me perder nas letras, se puder responda-me a três questões. Aqui vão : Qual a cor da sua letra? Qual o sabor da lágrima? Qual o seu melhor conselho para ser feliz?

Exalar o remoto pressentimento da angústia.

P.S.: diga-me como obter o seu livro.A simbologia dos doze trabalhos de Hêraklễs, é neste décimo primeiro algo frustrante, apesar de penosa e longa, o quidam perde-se numa intensidade que não lhe é merecida ( mas será que merecemos algo ou que algo nos merece). Ainda não encontrei a finalidade da reprodução do rasto "da maçã" e o mais importante, saber do traço de Ophiucus.
Se me permite as Hespérides são mais identificadas como ninfas e o numero é variável, por vezes atingindo sete.


Abraço.

Carlo Rochas disse...

Ups... mas que chato que eu sou...

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Cassiane!
Te revi na página do Excelente Carlo e não pude resistir á tentação em convidá-la para uma breve visita ao nosso novo post, sobre o escultor Krajcberg. Se você já o conhece, vai gostar de revê-lo, se não, vai conhecer uma Figura Ímpar no cenário artístico mundial e que luta pela nossa Cultura. Beijos! Desculpe, falo muito!

Não tente me entender... disse...

Passei para te desejar um ótimo final de semana!
Bjs

Ácido Cloridrix HCL disse...

Olá, tudo bem??? Desculpe a usurpação do espaço, mas gostaria de te convidar a participar no nosso pequeno inquérito,,,, talvez te interesse,,, Estarás de acordo com o casamento ou adopção entre homossexuais??? Agradecemos a tua opinião, se a quiseres dar em: http://sexohumorprazer.blogspot.com/2008/07/inqurito-de-opinio-casamento-entre.html . Agradecimentos antecipados, HCL