Tempo de Recomeçar

Tempo de Recomeçar
"Essa história vai emocionar você"

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Transparência e fiscalização


A presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, na véspera de abrir a Assembleia Geral da ONU, que ocorrerá nesta quarta-feira (21/9/11) em Nova York, diga-se de passagem, ela é a primeira mulher a discursar na abertura da Assembleia, participou no dia 20/9/11 no Waldorf Astoria Hotel, em Nova York, da cerimônia que foi marcada por um debate do grupo denominado Parceria para Governo Aberto.
O bloco engloba 60 países, dispostos a discutir e executar políticas públicas transparentes. A proposta é excelente, já existe, inclusive, um portal onde o cidadão brasileiro pode acessar e acompanhar a movimentação financeira do país, mas as ferramentas virtuais são limitadas. Temos muito que avançar. Contudo, a pergunta que fica é: será que mesmo diante de ferramentas tecnológicas moderníssimas, que permitissem que acompanhássemos “tudo” o que acontece no nosso país, será que mesmo assim, o cidadão se interessaria em acompanhar? Em fiscalizar? Tudo indica que não!
Explico porque, o recente movimento de Protesto contra a corrupção foi um fracasso, um dia antes do protesto, 594 vassouras foram fincadas na areia da praia de Copacabana, em sinal de protesto contra o desvio de verbas públicas, ontem (20/9/11) foi à vez de pouco mais de 2 mil pessoas, segundo cálculo da Polícia Militar, participarem da Marcha Contra a Corrupção na Cinelândia, no centro da cidade. Aí fica difícil não se lembrar das 4 milhões de pessoas que estiveram presentes na edição de 2011 da Parada do Orgulho Gay, das milhares de pessoas que se reúnem no carnaval.
 
Alguns sonhadores ainda estufam o peito e dizem: é preciso conscientizar os jovens, pois eles são o futuro do nosso Brasil! Pobre Brasil...
Os jovens, a maioria está pouco se importando com a corrupção, para a “maioria” deles, Brasília é um planeta à parte, a corrupção não ultrapassa a bela arquitetura do planalto e o que importa é muita festa e Rock and roll e que se dane o país.
Transparência e fiscalização, essa dupla é possível, mas para que isso aconteça, precisamos de uma overdose de educação, caso contrário o que nos restará será as mazelas da corrupção!



(Cassiane Schmidt)

Um comentário:

IGDEOL disse...

Cassiane,
Muito bom este artigo!