Tempo de Recomeçar

Tempo de Recomeçar
"Essa história vai emocionar você"

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Tristes horas...



Do que são feitas essas horas tristes?
Meu coração quer saber!
De onde vem essa melancolia que aflora
Cobrindo de tristeza todo o ser?

De onde vem esses minutos de agonia?
Paisagens em preto e branco
Nos olhos a negra letargia
Na alma, cenário de desencanto

A tristeza chega de mansinho
Ocupando as cadeiras do coração
A melancolia constrói seu ninho
Fotos e memórias mergulham na solidão

Sobre as tristes horas vagueiam
Sorumbáticos versos de saudade
Sentimentos absortos passeiam
Pelos vales inóspitos da verdade


Por quanto tempo ainda lamentar-se-á a languidez das horas?
Horas que passam devagar, devagarinho passam
Mas onde está a minha paz agora?
Brincando nas asas de um fugidio pássaro?

O poeta me vigia na noite escura
Espreita-me algoz, os versos dolentes
Rimas pobres e ricas, rimas puras
Retratam as cinzas das horas tristemente

E quando a andarilha tristeza vai-se embora
Sinto tocar-me a face os benfazejos ventos
A alegria novamente mora
Na terra virgem do tempo...


Cassiane schmidt

7 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Cassi, linda poesia..
É triste, mas é linda..
quem um dia nunca se sentiu assim não é ..
ABRAÇO DA TUA IRMÃ QUE TE ADMIRA MUITO.

Fernando Rozano disse...

a memória em horas tristes, mas também em horas que libertam. gosto imenso da tua escrita, sempre sensível e de muita lucidez. é uma referência para os meus pensamentos. meu abraço carinhoso, Cassiane.

Iana disse...

Minha querida

Que cada pensamento positivo
Seja o caule para sustentar o otimismo
Que cada passo à vitória
Seja firmado pela terra
Que o brilho e a garra em teu olhar
Sejam como escudos ao teu corpo e alma.

Adorei a sua deliciosa visita
te espero por lá mais vezes... estou voltando ao blog aos poucos
na espera da minha recuperação mas terei gosto de recebe-la e de visitá-la...

Beijos da rosa amiga
Iana!!!

Paulo disse...

Oi Cassi

Primeiro: parabéns pelos seus belos textos. Você tem muita sensibilidade.
Segundo: obrigado por suas gentis palavras. Fazer microcontos é um exercício muito legal. Que bom que você gostou.

Abraços,

Paulo

caminha, caminhando, poetando... disse...

Bravo! Bravíssimo!
Diria qualquer platéia no mundo inteiro que ouvisse o declamar deste poema em qualquer palco da vida.

Parabéns Cassiane.

Agradeço-te também pela visita ao meu Blog.

Que Deus te abençoe sempre e te infunda, cada dia mais, este estimulante compromisso de construir tão belos versos,

Caminha

vida de vidro disse...

Belo poema! E que bom é reencontrar a vocação da alegria! **

Rubens da Cunha disse...

belo