Tempo de Recomeçar

Tempo de Recomeçar
"Essa história vai emocionar você"

quarta-feira, 31 de março de 2010

Inês


80 anos. no bolo de velas? Não, em Inês, morando nela,

Colecionando seus cabelos.

As velas ficam no altar, no altar, não mexam, não mexam no altar

Onde moram santos e promessas, onde ela está!
Joelhos e solas, chãos e bocados de histórias.


Nos dedos esporas artroses entortam anéis que não existem mais.

A_final, 80.

Paz?

- Cais, talvez, mas só talvez.

Manhã fé, tardes e noites horizontal – cama -
Muda? Alguma coisa muda?

muda é a cor da chuva que o telhado chora.
O diálogo com / entre os joelhos,
lençol branco da juventude que o tempo molha.
Substâncias químicas dos medos

Mas a fé é que vale para Inês
Capaz de benzer trovoadas com ramos
Ficar encantada com flores
Tomar sorvete como uma menina de sete anos.

O tempo passeia no sorriso dela,
Cora suas bochechas murchas pálidas
Os anos roeram ossos e dentes, mas as plumas ficaram
E o que mais importa? Não sei!

Talvez o sabor do tempo lambendo o suor das janelas
Asas quebradas na fechadura da porta
Desavezo de memórias em jovens gavetas
Cabelos brancos cinzas horas
Toalhas e rendinhas velhas vestindo mesas
Olhos azuis tipo anzóis
Sou peixe pra ti minha senhora.

Rosários massageados IMPRESSIONAM o carcomido dos bagos
Quanta reza!
Não interessa o destinatário das tuas orações
Caminho descalço nas tuas páginas,
Feito nuvem pendurada no céu, no seu varal umedeço.
Inflamado são os anos, 8 ou 80, sempre haverá zíperes abotoando nossas malas, fechando nossas entradas.

....Exorcizadas câimbras de poros e restos de lágrimas,

                                   sobram-lhe as plumas nos cabelos de mais um mês


Nos cabelos de Inês,




(Cassiane Schmidt)

3 comentários:

Hamilton H. Kubo disse...

Lindo, perfeito singelo e sincero.

Faltam-me palavras para a forma com a qual descreveu Inês.

Seja ela idosa ou não, leva consigo a singela vida de uma criança que ainda irá conhecer a vida.

Beijos!

CASSIANE disse...

Oi Hamilton, Inês é minha vó, ela completou 80 anos ontem (31/3/2010). Que bom que gostasse do texto!

Abraços

Alexandre Fernandes disse...

Que bonita homenagem à sua vó.
Texto muito doce. Tem muita ternura.

Adorei, de verdade!

=)

ps: Cassiane, vim aqui agradecer à sua presença no meu blog. Obrigado pelo carinho. Volte sempre sim. Será um prazer te receber por lá. Beijo.