Tempo de Recomeçar

Tempo de Recomeçar
"Essa história vai emocionar você"

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Na página


Na página




Leito de letras

Páginas palavras nuas

Amoras frescas

Degustam hálitos de manhãs

Poesia e mel flutuam sobre a mesa



No escuro da página

Linhas versos aportam destinos

Margens letras e rios deságuam

Na página aberta em caminhos



A palavra na página lavra

Dedos e poros cansados

Horizonte míope

Braços de ausência devorados




Páginas janela no vento pó da escrita

Onde a mão desmaia na página

O que o coração grita!



Letras atacam feito lobos famintos

A página virgem alva

Paz consumida em íntimos recintos

Onde o escuro vazio acalma



Terra distante fora de alcance

Trem fora dos trilhos,

Linhas devorando gritos

Na página a paz é um mito!






(Cassiane Schmidt)

3 comentários:

IGDEOL disse...

Página,leito de letras...
Adorável poema!
Sucesso...
IGdeOL

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

"Páginas janela no vento pó da escrita
Onde a mão desmaia na página
O que o coração grita!"

De fato traz a poetisa soberba verdade.
É no papel, sem som ou feição que o coração se expressa;
Nas palavras soltas, vezes desconexas onde o poeta expõe as fragilidades e contentações que traz em seu coração;

Linda poesia Cassiane.

Parabéns!

Beijos!

Socorro Melo disse...

Oi, Cassiane!

Estava com saudade das suas poesias, dos seus contos, enfim...
Na página, é um belo poema. É na página, em branco, que derramamos um pouco do que transborda do nosso interior, onde materializamos em prosa ou poesia aquilo que nos vai na alma. A página, é a doce companheira da solidão ou da profusão do ser.